Nair Belo diz que é ‘atriz de uma personagem só’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 23 de novembro de 2003 as 10:08, por: cdb

Nair Belo tem a rara habilidade de falar e rir ao mesmo tempo. É desse jeito que a intérprete da divertida Dolores, de “Kubanacan”, conta que, em 1950, foi expulsa de uma radionovela ao cair no riso no meio de uma cena dramática.

Depois, tentou virar locutora mas, logo no primeiro imprevisto, desatou a rir a ponto de não conseguir falar mais nada. “O dono da rádio gritou: ‘Tira essa louca daí!’. Foi quando me aconselharam a tentar carreira no humor”, lembra a simpática veterana, que segue o tal conselho há mais de 50 anos.

“Kubanacan” é a quinta produção em que Carlos Lombardi escreve um papel especialmente para a atriz. Na verdade, Nair interpreta sempre o mesmo tipo – a matriarca “linha-dura”, mas de bom coração – e não faz questão de mudar. “Sou atriz de uma personagem só. Não sei fazer nada diferente”, entrega, dizendo que sequer se acha engraçada. “Mas, se os outros acham, está tudo bem”, arremata.

Depois de quatro anos no ar com Zorra Total, Nair deixou o humorístico em julho, após a morte do amigo Rogério Cardoso, com quem dividia o quadro Santinha e Epitáfio. Mas promete retornar, no ano que vem, com um novo esquete.

– Devemos criar uma pensão para a Dodô, aproveitando que, na novela, a casa dela já é a própria casa da sogra – adianta a neta de italianos que, aos 72 anos, é famosa por caprichar nos tapas e tamancadas durante as cenas de briga.