Música e espetáculo de luzes ajudaram a manter a tradição de Copacabana

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 1 de janeiro de 2013 as 15:56, por: cdb
Atualizado em 02/01/13 19:52

Inédito show de luzes, em sincronia com os fogos de artifício e a trilha sonora, marcou a passagem de ano na orla de Copacabana, na zona sul do Rio. A festa – considerada o maior réveillon do mundo – reuniu, de acordo com estimativa  da Polícia Militar, cerca de 2,3 milhões de pessoas – 700 mil delas turistas.

O show durou 16 minutos, período em que foram queimadas 24 toneladas de fogos, distribuídas por 11 balsas ao longo da orla. Os jogos de luzes foram projetados diretamente das balsas e a trilha sonora, assinada por João Brasil, trazia clássicos da música popular brasileira, como “Aquarela do Brasil”, “Baião” e “Cidade Maravilhosa”, hino oficial do Rio de Janeiro.

Outra novidade, trazida da Bélgica,  foram 11 mil  “pixels tablets” contendo quase 100 mil LED, que iluminaram a praia a partir do palco principal do evento, montado em frente ao hotel Copacabana Palace. Na série de shows, iniciada às 18h de ontem (31) se apresentaram, entre outras atrações, Cláudia Leitte, Baby do Brasil, Diogo Nogueira, os grupos Sorriso Maroto e Revelação e Ellen Oléria, vencedora do reality show “The Voice Brasil”.

“O Rio de Janeiro começa o ano de 2013, que será o da Copa das Confederações e da Jornada Mundial da Juventude, com o pé direito”, disse o secretário municipal de Turismo e presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello, ao comentar o sucesso da festa. “Treze vai ser o número da sorte dos cariocas”, acrescentou.

Nos seis postos médicos que montou na orla de Copacabana, a Secretaria Municipal de Saúde recebeu 1162 pacientes, sendo que 45 precisaram ser removidos para hospitais. Os postos, com 67 leitos e 173 profissionais de saúde, funcionaram até às 6h de hoje (1º), atendendo, principalmente, casos de alcoolismo, mal estar e cortes no pé, causados por cacos de vidro nas areias da praia.

A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) removeu 768 toneladas de resíduos após as festas de fim de ano, o que representa um aumento de 19% em relação ao recolhido no ano passado. Somente em Copacabana foram 403 toneladas, 10% a  mais do que no último reveillon.

A festa organizada anualmente pela Prefeitura do Rio, através da Riotur, não se limita, porém, a Copacabana. Nos demais palcos espalhados pela cidade, a animação também foi intensa. Na Praia do Flamengo, a festa reuniu um público de 300 mil pessoas e uma queima de fogos que durou mais de 25 minutos. Na Zona Norte, 40 mil pessoas lotaram o primeiro réveillon do Parque de Madureira, enquanto outras 35 mil foram à festa no Piscinão de Ramos, ao som de funk. Na zona oeste, o réveillon de Sepetiba, com 12 minutos de queima de fogos, reuniu cerca de 30 mil pessoas.