Murdoch e o suborno na Scotland Yard

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 17 de julho de 2011 as 21:38, por: cdb

No sítio Opera Mundi: Paul Stephenson, chefe da Polícia Metropolitana de Londres, a Scotland Yard, anunciou neste domingo (17/07) sua renúncia após ter sido envolvido no escândalo de escutas ilegais e subornos do tablóide News of the World. Stephenson tinha sido criticado nesta semana por ter mantido até setembro de 2010 o ex-sub-diretor do jornal sensacionalista Neil Wallis como consultor na Scotland Yard, e que foi detido nesta semana pelo escândalo. A imprensa britânica publicou que Stephenson passou neste ano cinco semanas em um balneário de luxo patrocinado por Wallis, algo negado pela Scotland Yard, que no entanto admitiu que seu comissário-chefe não abonou essa visita, avaliada em 12 mil libras (equivalente a 13,7 mil euros), pois correu a cargo do gerente do centro. A polícia britânica está sendo muito pressionada porque, além de concluir a investigação das escutas ilegais em 2007 com a mera detenção de duas pessoas, alguns agentes aceitaram durante anos subornos do tablóide em troca de informação. A inesperada renúncia de Stephenson, aceita pelo prefeito de Londres, Boris Johnson, se produz no mesmo dia que foi detida Rebekah Brooks, ex-conselheira da News International, a empresa de Murdoch no Reino Unido, por suposta relação com os subornos e escutas ilegais desse tabloide. Em entrevista coletiva, Stephenson anunciou neste domingo que sua decisão de abandonar Scotland Yard se deve à necessidade de manter sua “integridade” intacta e assegurou que não tinha conhecimento da extensão de escutas telefônicas e subornos de News of the World quando em 2007 a investigação foi concluída, enquanto lamentasse que não foram analisados então todos os documentos do caso. “Tomei esta decisão como consequência das atuais especulações e acusações relacionadas com as relações da Scotland Yard e News International a um alto nível, e em particular em relação com Neil Wallis”, detido na quinta-feira, disse Stephenson. Wallis, ex-diretor-executivo do News of the World, foi detido no dia 14 sob a suspeita de conspirar para interceptar comunicações durante sua época nessa publicação.