Municípios de SP atingidos por vendaval tentam normalizar serviços

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 8 de junho de 2016 as 14:07, por: cdb

Os prejuízos causados pelo vento também fizeram com que São Carlos, no interior paulista, decretasse estado de emergência. O último balanço divulgado pela prefeitura contabilizou o destelhamento de pelo menos 150 casas

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

O fornecimento de eletricidade ainda não foi completamente reestabelecido em Jarinu, na região de Atibaia, ao norte da Grande São Paulo. A cidade foi atingida na noite do último domingo por um vendaval, que destelhou casas e chegou a derrubar imóveis em vários pontos do município. Segundo a prefeitura, a luz voltou em 80% do bairro Primavera, um dos mais atingidos pela tempestade. O abastecimento de água já foi totalmente normalizado.

O fornecimento de eletricidade ainda não foi completamente reestabelecido em Jarinu, na região de Atibaia, ao norte da Grande São Paulo
O fornecimento de eletricidade ainda não foi completamente reestabelecido em Jarinu, na região de Atibaia, ao norte da Grande São Paulo

As aulas nas escolas do município estão, no entanto, suspensas até pelo menos sexta-feira. De acordo com a administração municipal, alguns estabelecimentos ainda precisam de reparos. Ao todo, 45 famílias estão desalojadas, sendo 164 adultos, 112 crianças e 10 idosos. A prefeitura está recebendo doações para os atingidos. Após o desastre, o município decretou estado de emergência e suspendeu todas as licitações.

O fenômeno que atingiu Jarinu e outras cidades, como Campinas, foi classificado pelo Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) como uma microexplosão. O fenômeno tem poder de destruição semelhante ao do tornado, que por ser uma força mais destrutiva pode atingir velocidades maiores. Em Jarinu, além de arrasar imóveis e um posto de gasolina, os ventos, que ultrapassaram os 100 quilômetros por hora, foram capazes de derrubar duas carretas.

Os prejuízos causados pelo vento também fizeram com que São Carlos, no interior paulista, decretasse estado de emergência. O último balanço divulgado pela prefeitura contabilizou o destelhamento de pelo menos 150 casas, além da queda de 100 árvores e o desabamento de muros, fachadas e portões. O temporal deixou cinco famílias desabrigadas. Uma escola de educação infantil ainda está com as atividades suspensas devido aos danos causados pelo vendaval.

Em Vargem Grande Paulista, que também está sob estado de emergência, apenas uma família permanece desalojada. Até o fim da noite de terça-feira, alguns pontos da cidade permaneciam sem energia. Os ventos derrubaram pelo menos 25 postes de eletricidade em todo o município. A prefeitura estima que 120 residências e dezenas de estabelecimentos comerciais sofreram danos causados pela ventania.