Mundial de Atletismo, confira os resultados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de setembro de 2002 as 02:16, por: cdb

A seleção da África, no masculino, com 134 pontos, e a equipe da Rússia, no feminino, com 126, foram as grandes vencedoras da 9a Copa do Mundo de Atletismo. A competição foi disputada no moderno Estádio de La Peineta, na capital espanhola, e contou com a maioria dos grandes atletas da atualidade. Entre os destaques, participaram o britânico Jonathan Edwards, que aos 36 anos, levou mais um título no salto triplo, e a norte-americana Marion Jones, campeã dos 100m rasos.

Seis brasileiros foram a Madri, como integrantes da seleção das Américas. O melhor resultado foi o de Maurren Maggi, medalha de prata no salto em distância com 6,81 – ela só ficou atrás da líder do ranking mundial, a russa Tatyana Kotova, campeã com 6,85. André Domingos da Silva foi o reserva no revezamento 4 x 100m, que ficou com a medalha de prata. Jadel Gregório foi o quinto no triplo, Osmar Barbosa dos Santos o sexto nos 800m, Hudson de Souza o oitavo nos 1.500m e Elisângela Adriana a nona no lançamento do disco.

Maurren, de 26 anos, atleta da BM&F Atletismo-CAIXA, que uma semana antes havia derrotado Kotova na final do Grand Prix em Paris, estava garantindo a medalha de ouro até a série de dois saltos ser completados pelas nove competidoras. Logo na primeira tentativa ela marcou 6,81 (vento de 1.9), que acabou sendo a sua melhor marca. Na terceira série de saltos, porém, Kotova fez 6,85 (vento de 0.3) e ficou com o ouro. A brasileira falhou na segunda tentativa, fez 6,65 na terceira e 6,74 na última.

Ela reclamou da arbitragem pela anulação do segundo salto, mas a decisão dos juízes acabou confirmada. Mas ela estava muito feliz : “Foi uma grande temporada”, falou aos jornalistas da América Latina. No fundo, porém, ela admitiu que esperava conquistar sétimo título brasileiro na competição, em provas individuais. (João Carlos de Oliveira no salto triplo e Robson Caetano da Silva nos 200m foram tricampeões na Copa.)

O velocista André Domingos da Silva (Unoeste-CAIXA) chegou muito tarde à Espanha e foi o reserva no 4 x 100m. “Ele ia ser o quarto homem, ia fechar o revezamento, mas não treinou o suficiente para entrar”, explicou Carlos Cavalheiro, brasileiro e um dos treinadores da seleção das Américas. A equipe ganhou prata com 38.32 e perdeu apenas para os Estados Unidos, que marcou 37.95.

Jadel Gregório (BM&F Atletismo-CAIXA) era o quinto melhor entre os atletas inscritos no triplo. Na prova, só perdeu para os que tinham melhor resultado que ele. Isto é, foi o quinto colocado, com 16,61. O vencedor foi o britânico Jonathan Edwards, com 17,34. Jonathan é campeão olímpico, campeão mundial e recordista mundial com 18,29. O norte-americano Walter Davis foi o segundo com 17,23; o sueco da seleção da Europa Christian Olsson foi o terceiro com 17,05; e o alemão Charles Friedek foi o quarto com 16,91.

Osmar Barbosa dos Santos foi o sexto nos 800m com 1:46.01. O corredor do São Raimundo-CAIXA, fez sua melhor marca da temporada, na prova ganha pelo espanhol Antonio Reina, com 1:43.83.

Elisângela Adriano (BM&F Atletismo-CAIXA) foi a nona no lançamento do disco com 53,60 – a campeã foi a neozelandesa da seleção da Oceania Beatrice Faumina, com 62,47. “A prova estava muito boa e eu tinha esperança de conseguir uma marca melhor”, afirmou Elisângela.

Hudson de Souza (São Raimundo-CAIXA) era o quarto entre os inscritos nos 1.500m, com 3:34.02. Mas o norte-americano Seneca Lassister decidiu puxar a prova para seu amigo Bernard Lagat, queniano da seleção da África. Seneca passou os 400m em 53.42 e os 800m em 1:50.20, deixando a porta da vitória aberta para Lagat, que passou os 1.200m em 2:47.54 e completou os 1.500m em 3:31.20. Hudson fez 3:42.58 e foi o oitavo. Seneca terminou em último, com 4:05.82, tempo que lhe daria o segundo lugar na prova feminina …

A seleção das Américas terminou em quarto lugar no masculino, com 111 pontos, e em terceiro no feminino, com 110 pontos. Participaram da Copa do Mundo as cinco seleções continentais, mais as equip