Mulheres superam homens em número de cartões de crédito

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 23 de maio de 2007 as 13:24, por: cdb

As mulheres já superam os homens em número de cartões de crédito no Brasil, sendo elas a maioria dos titulares dos 81 milhões de plásticos em circulação no país. As mulheres estão, ainda, aumentando sua participação no volume de transações. Essa conclusão é do estudo Cartões de Crédito para as Mulheres, elaborada pela Itaucard.

Entre as portadoras, 39% afirmam utilizar o cartão como principal meio de pagamento, superando inclusive o dinheiro em espécie.  A previsão para este ano é que as mulheres movimentem R$ 86,4 bilhões somente com as compras em crédito.
 
Segundo Fernando Chacon, diretor de Marketing de Cartões do Itaú, em 2006 o público feminino representava 49,6% dos titulares de cartões. Já neste ano elas aumentaram a presença 0,6%.
 
– Esta presença maciça das mulheres como titulares dos cartões mostra que elas são, hoje, provedoras do lar e, consequentemente, estão aumentando a participação no mercado de trabalho -, disse Chacon.
 
A pesquisa aponta ainda para um número cada vez maior de mulheres jovens, entre 18 e 34 anos, na indústria do cartão de crédito. Segundo os números 30% das titulares são chefes de família e mesmo casadas não cancelam seus cartões. 

Apesar da liderança, as mulheres continuam gastando menos que os homens, já que hoje, 45% do faturamento da indústria de cartões de crédito vêm de compras feitas por mulheres. Durante as compras, 39% das usuárias afirmam utilizar o cartão de crédito como principal meio de pagamento, superando inclusive o dinheiro em espécie, ao contrário dos homens que ainda usam mais boletos.

De acordo com a pesquisa, o segmento que concentra a maior parte dos gastos com cartões de crédito é o de supermercados, para ambos os sexos. No entanto, enquanto mulheres consomem mais com vestuário, compras por telefone, cosméticos e drogarias, homens gastam com restaurantes, companhias aéreas, turismo, postos de gasolina e acessórios para veículos.

– Os números mostram que a mulher usa o cartão pensando como chefe de família e que a sua decisão ganha mais peso na hora da compra -, avaliou Chacon.

– O crescimento da mulher como titular está fazendo com que as empresas pensem mais em como se comunicar melhor com esse público -, disse.
 
O faturamento chegou a R$ 15,5 bilhões em maio, crescimento de 18,4% em relação a 2006. Ainda segundo a pesquisa, a previsão para este ano é que o faturamento aumente em até 20%.

N.R. A repórter do Correio do Brasil participou, nesta quarta-feira, da teleconferência do Itaú sobre o resultado da pesquisa.