Mulheres correrão mais rápido que homens em 2156, diz estudo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de setembro de 2004 as 21:55, por: cdb

Na metade do próximo século, as mulheres podem estar deixando os homens comendo poeira e, talvez, batê-los na prova de velocidade mais tradicional do atletismo.

Se as projeções dos cientistas na Universidade de Oxford, na Inglaterra, estiverem corretas, as mulheres estreitarão a lacuna entre os sexos ao marcarem 8s079, à frente do melhor homem, que teria 8s098. O recorde mundial é de 9s78.

“Se as tendências mundiais continuarem, as mulheres correrão mais rápido do que os homens nos Jogos de 2156”, disse Andrew Tatem, um epidemiologista na universidade.

“Existe uma forte tendência de que homens e mulheres melhorem, mas as mulheres melhoram em uma frequência mais rápida…” disse ele à Reuters.

O velocista norte-americano Justin Gatlin conquistou o título dos 100 metros em Atenas neste ano com um tempo de 9s85 e Yuliya Nesterenko, de Belarus, ficou com o ouro entre as mulheres, com 10s93.

Os tempos vencedores na prova para ambos os sexos diminuíram desde a Olimpíada de 1900, em Paris, por conta da maior habilidade dos atletas, técnicos mais aptos e dietas mais eficientes.

Tatem e seus colegas planejaram os tempos vencedores da final olímpica masculina e feminina nos últimos 100 anos. A pesquisa deles não mostrou nenhum sinal de que homens ou mulheres tenham chegado a seu máximo.

Ao estender as tendências de hoje à Olimpíada de 2008, em Pequim, eles estimam que uma mulher possa vencer a prova em 10s57 e os homens em 9s73. Os cálculos deles, que são publicados na revista Nature, mostram as tendências de forma linear até 2252.

“As linhas (representando os melhores tempos entre homens e mulheres) se cruzam pouco antes da Olimpíada de 2156”, afirmou Tatem.

Mas ele completou que a análise não incluía influências que poderiam causar confusões, como precisão do cronômetro, variações do clima, boicotes nacionais ou uso de estimulantes legais ou proibidos.

Quanto às substâncias ilegais influenciarem os tempos de homens e de mulheres ainda é desconhecido. De acordo com alguns comentaristas, o uso de drogas pode explicar por que os tempos das mulheres melhoraram mais rápido do que o dos homens, particularmente desde que eles ficaram mais devagar, por conta da introdução a exames de drogas, de acordo com Tatem e seus colegas.

Mas eles não encontraram evidências para apoiar isso.

Outra explicação para o estreitamento da lacuna de segurança é que as mulheres não tem competido nos 100 metros há tanto tempo quanto os homens.