Mulher acha dólares e jóias em rua de Brasília

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de janeiro de 2008 as 13:36, por: cdb

A dona-de-casa Damiana Dourado de Souza achou quase US$ 1.700 em dinheiro, cerca de R$ 3 mil, e mais R$ 5 mil em jóias, enrolados num pedaço de papel prateado em um beco, perto de um prédio da QI 31 do Guará II, próximo a Brasília.
 
Ela conta que achou estranho. 

– Vi aquele papelzinho brilhando e chutei com o pé. Achei estranho, pesado. Então, abri um pouco e vi uma coisa diferente, que nunca tinha visto antes. Quando voltei da rua, mostrei para o meu marido. Ele abriu e disse: ‘Eu acho que são dólares. Isso é dólar. Não sei, mas está muito parecido’. Eu mesma não conheço dólar e ainda tinha as jóias, disse.
 
O marido de Damiana, zelador há 11 anos do prédio, logo pediu ajuda a um morador conhecido. “Nós tomamos a atitude de procurar alguém que tivesse mais conhecimento, ou seja, uma autoridade. Como aqui no prédio mora um delegado, eu o procurei. No dia seguinte ele veio e me orientou. Foi assim que eu fiz o meu papel de cidadão e voltei a dormir com a consciência tranqüila”, revela João Bosco de Souza.
 
O delegado suspeita que o dinheiro e as jóias foram roubados, mas até agora ninguém deu queixa na polícia. “Nós trabalhamos com a hipótese de furto, provavelmente em residência, onde as pessoas estão viajando. Por isso, não houve registro de ocorrência até agora. Tanto pode ser aqui no Guará como em outra cidade do Distrito Federal”, explica o delegado João Carlos Couto.
 
Enquanto isso, o casal só quer uma coisa em troca: “Eu espero a recompensa de Deus e que o dono apareça e pegue a mercadoria”, afirma Damiana. “O que eu peço a Deus é saúde para trabalhar, ganhar o meu pão de cada dia e criar a minha família honestamente”, confessa João Bosco.
 
Para reaver o dinheiro e as jóias a pessoa terá que apresentar nota fiscal, testemunha ou recibo oficial da compra dos dólares para comprovar a posse dos objetos. Se não forem identificados os donos, o dinheiro será depositado em juízo e as jóias permanecerão na delegacia.