MST inaugura universidade popular

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de janeiro de 2005 as 06:23, por: cdb

O MST inaugura neste domingo a Escola Nacional Florestan Fernandes, universidade popular própria do movimento. A instituição ainda não está registrada no Ministério da Educação (MEC) e não pode expedir diploma, mas é válida como “escola popular”.

De acordo com a <i>Folha de S. Paulo</i>, a escola, localizada em Guararema (SP) custou cerca de R$ 3,5 milhões e foi custeada por um fundo social da União Européia, pelo próprio MST e pelas ONGs cristãs Caritas, da Alemanha, e Frères Des Hommes, da França.
O nome é uma homenagem ao sociólogo e professor da USP Florestan Fernandes (1920-1995). Estarão presentes na inauguração os ministros Tarso Genro (Educação), Miguel Rossetto (Desenvolvimento Agrário) e José Fritsch (Pesca), além do presidente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Rolf Hackbart.

O projeto pedagógico recebeu assessoria da Escola de Governo de São Paulo, coordenada pelo advogado Fabio Konder Comparato. A escola se dedicará “ao estudo da realidade brasileira no que ela tem de mais específica”, segundo Comparato.