MST do Sergipe leva ‘puxão de orelha’ do governador

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 10 de setembro de 2003 as 00:12, por: cdb

Irritado com os acampamentos nas margens das rodovias estaduais e com as ameaças de invasão das sedes dos municípios do Sertão, o governador de Sergipe, João Alves Filho (PFL), mandou um recado claro para as lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST):
 
– o Estado não vai se transformar num Pontal do Paranapanema. Sergipe tem governador e uma Segurança para fazer respeitar os interesses dos sergipanos.

O governador afirmou que não vai permitir baderna, invasões de prefeituras, bancos, depredação de prédios públicos e privados patrocinadas pelo MST ou qualquer outro movimento social.

– Se permitir isso, não estarei sendo digno da confiança do povo sergipano – disse Alves Filho.

João ressaltou que é um homem aberto ao diálogo, defende a paz e a tranqüilidade, compreende a ação dos movimentos sociais, apóia a luta pela reforma agrária, mas não vai permitir baderna.