MST diz que 2005 será um ano “vermelho”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 10 de outubro de 2004 as 14:53, por: cdb

A coordenação do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) está impaciente com o Governo Federal, principalmente em relação ao receio de o Planalto não cumprir o repasse de verbas e a meta de assentamentos da reforma agrária para este ano. Dirigentes sem-terra disseram no sábado que o Governo somente age diante de pressão.

– Neste ano, quando anunciamos o abril vermelho, o governo prometeu uma suplementação no orçamento do ministério do Desenvolvimento Agrário. Depois, esqueceram disso. Isso significa que, no ano que vem, teremos 12 meses vermelhos para que o governo mantenha os acordos e as promessas –  disse João Paulo Rodrigues, da coordenação do MST à Folha de S.Paulo.

Ainda segundo o jornal, quando o MST anunciou o abril vermelho governo prometeu suplementação de R$ 1,7 bilhão para a reforma agrária, mas até o momento, apenas R$ 395 milhões foram liberados.

O Governo chegou a anunciar que assentaria 400 mil famílias este ano, mas até agora cerca de 10% desse foi assentada.