MP indicia vereador de Araras por receptação de carga roubada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de novembro de 2003 as 20:31, por: cdb

O Ministério Público de Araras abriu inquérito contra o vereador Genésio Meneghetti, acusado de receptação de carga roubada. O inquérito se refere a um caso de 2000, quando a polícia apreendeu uma carga de 250 sacas de café roubados em São Manoel em julho daquele ano.

Segundo o delegado Sydney Urbach, há fortes indícios de envolvimento do vereador com a carga roubada. As sacas estavam em um galpão que pertence a uma irmã de Meneghetti; foram transportadas por um caminhão do próprio vereador e o descarregamento estava sendo feito por dois funcionários de uma empresa do vereador.

O caso foi retomado, já que, segundo o delegado, que recém-assumiu a delegacia na cidade, o inquérito estava mal conduzido.

Meneghetti já responde a processo pelo mesmo motivo. Em fevereiro deste ano, o vereador e o filho, Luís Meneghetti, foram presos em flagrante no galpão de sua empresa com uma carga de 30 toneladas de adubo, avaliada na época em R$ 17 mil.

O vereador ficou preso por três dias, pagou fiança e foi liberado. Segundo o delegado, o julgamento do vereador neste caso deve ocorrer no início do ano que vem.

O vereador continua exercendo o cargo na Câmara e, segundo afirmou, ele desconhece esse segundo indiciamento. Segundo o presidente da Câmara, Francisco Nucci Neto, os vereadores vão esperar o julgamento de Meneghetti e só então tomará alguma providência.

Em caso de condenação pela Justiça, Nucci Neto disse que a Câmara poderá abrir processo de cassação ou afastamento.