Movimento nos aeroportos foi tranqüilo o dia inteiro, diz Infraero

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008 as 19:24, por: cdb

Segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), o movimento nos principais aeroportos do país foi tranqüilo durante todo o dia desta segunda-feira. De acordo com o balanço divulgado nesta tarde pela estatal, a proporção de atrasos e cancelamentos registrada até às 18 horas é praticamente a mesma das 10 horas desta segunda.

De 1.288 vôos programados até às 18 horas, 40, ou 3,1% do total, sofreram atrasos de mais de uma hora. Outros 160 (12,4%) foram cancelados. Mais cedo, os percentuais eram de, respectivamente, 3,1% e 11,4%.

Em São Paulo, não foi registrado nenhum vôo com mais de uma hora de atraso no Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da capital paulista. Dos 135 vôos previstos, sete (5,2%) foram cancelados. Já em Guarulhos, na região metropolitana, de 159 vôos programados, cinco (3,1%) atrasaram mais de uma hora e seis (3,8%) foram cancelados. No Aeroporto de Viracopos, em Campinas, também não houve registros de atrasos e cancelamentos.

No Rio de Janeiro, o Santos-Dumont não teve nenhum atraso, e oito (22,2%) dos 36 vôos previstos foram cancelados. No Galeão, o percentual de cancelamentos foi quase o mesmo. De 127 vôos programados, 29 (22,8%) foram desmarcados. Três (2,4%) se atrasaram.

Os números divulgados pela Infraero também indicam situação tranqüila nas capitais nordestinas que recebem grande fluxo de turistas. Em Salvador, dos 78 vôos previstos, apenas dois se atrasaram e três foram cancelados. Em Recife, um dos 56 vôos atrasou e seis (10,7%) foram cancelados. Natal teve um atraso e um cancelamento. Já em Fortaleza (CE) o percentual de atrasos foi mais alto: cinco (10,9%) de 46 vôos atrasaram mais de uma hora.

Até às 18 horas, a empresa com maires índices de atrasos e cancelamentos era a OceanAir. De seus 93 vôos, nove (9,7%) decolaram com mais de uma hora de atraso e 22 (23,7%) foram cancelados.

A Gol teve nove (2,1%) atrasos e 65 (14,8%) cancelamentos entre seus 438 vôos. A TAM, oito (1,7%) atrasos e 29 (6,2%) cancelamentos entre 469 vôos. A Varig, com 79 vôos, não registrou nenhum atraso superior a uma hora, mas teve dez cancelamentos (12,7%).