Movimento Engenho Uchoa exige Parque com 192 hectares

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de abril de 2012 as 13:57, por: cdb

O Movimento Engenho Uchoa enviou, recentemente, à Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado uma proposta de composição do Conselho Gestor para 20 hectares da Mata. Entretanto, a luta vai mais além, o foco da reivindicação está na desapropriação desses 20 hectares que são de responsabilidade do Estado, para que o Parque Natural Rousinete Falcão tenha os 192 hectares.
Neste sentido, o Movimento entende que dos192 ha, deve-se considerar que 20ha são de responsabilidade do Estado, sendo de titularidade privada, onde hoje constituem o Refúgio de Vida Silvestre – RVS. Destacam ainda que o momento é de discussão dos conselhos gestores das unidades de conservação.

Os representantes desta luta lembram da necessidade e urgência de desapropriação dos 20 ha, garantindo dessa forma, que os interesses privados não prevaleçam sobre os interesses públicos de uma população formada por 270.000 pessoas, integrantes dos 11 bairros do entorno e que lutam pela criação do parque durante três décadas.

De acordo com os coordenadores do Movimento a função deste Conselho é deliberar o que pode e o que não pode através do plano de manejo. “Independente da nossa proposta do Conselho, que foi uma deliberação do Estado, o Movimento Uchoa está cobrando a desapropriação desses 20 ha. Estamos lutando pela defesa da qualidade de vida para nós, cidadãos do Recife”, explica Augusto Semente, um dos coordenadores do Movimento Uchoa.

História

O Movimento em Defesa da Mata do Engenho Uchoa é fruto de uma luta de 33 anos pela construção do Parque Natural Rousinete Falcão que será implantado nos 192 ha da Mata do Engenho Uchoa (remanescente de Mata Atlântica).

Tem em seu histórico reconhecidas conquistas que vão desde o impedimento de construção de condomínios de luxo, que favoreceria a especulação imobiliária até, mais recentemente, a interrupção da construção de uma usina de beneficiamento de lixo na área.

Segue a proposta de composição do Conselho Gestor do RVS da Mata do Engenho Uchoa enviada para a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Proposta

COMPOSIÇÃO CONSELHO GESTOR REFÚGIO DE VIDA SIVESTRE – RVS MATA DO ENGENHO UCHOA

Não Governamental (Titular e suplente)

1. UFPE – Adalberto Tavares/ Ariene Barssolli
2. UFRPE
3. Movimento em Defesa da Mata do Engenho Uchoa – Luci Machado/José Semente
4. FIJ – Federação Ibura/Jordão – Ivanildo Figueiredo / Sebastina Mª Prazeres
5. Escola Presidente Humberto Castello Branco – Hildemarcos
6. ASPAN – Associação Pernambucana de Defesa da Natureza – Luiz Fernando
7. FASE – Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional – Adelmo / Yury
8. ECOS – Associação Ecológica de Cooperação Social – Alexandre Moura
9. CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
10. CUT – Central Única dos Trabalhadores
11. Centro Escola Mangue – Luciana Silva
12. UMES – União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas – Allysson Barbosa da Silva
13. PREZEIS – Plano de Regularização das Zonas Especiais de Interesse Social – Bismark Saraiva
14. FECBOIS – Federação dos Bois e Similares do Estado Pernambuco – Valter Libânio
15. OP Delegados Temáticos Meio Ambiente

Governamental

1. Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa de Pernambuco – CONDEPE/ FIDEM
2. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico do Recife
3. Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – CPRH
4. Sec. de Meio Ambiente e Sustentabilidade – SEMAS/PE
5. Secretaria de Meio Ambiente do Recife – SEMAM (Recife)
6. Secretaria de Serviços Públicos
7. Instituto da Cidade Pelópidas Silveira
8. Companhia Independente de Policiamento ao Meio Ambiente – CIPOMA
9. Secretaria de Controle, Desenvolvimento Urbano e Obras /Recife
10. Secretaria de Saneamento/Recife
11. Jardim Botânico do Recife
12. Assembleia Legislativa do Estado /Comissão de Meio Ambiente
13. Câmara Municipal do Recife / Comissão de Meio Ambiente

Do Recife,
Elaine de Paula.