Motor multicombustível aproveita resíduos e ajuda a preservar o meio ambiente

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de abril de 2010 as 14:47, por: cdb

O motor multicombustível é uma das atrações da 7ª Exposição Ciência para a Vida, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Ele usa combustível produzido com vários tipos de resíduos agrícolas e aquecimento solar para a produzir energia.

A tecnologia foi criada em 1816 pelo pesquisador Robert Stirling, mas, com a invenção de motores mais potentes, foi abandonada. Atualmente, por causa da crescente preocupação mundial com a preservação do meio ambiente, o motor está sendo adotado pela Alemanha, Holanda e pelos Estados Unidos. No Brasil, o modelo foi adaptado pela Embrapa.

– A tecnologia foi retomada pela Embrapa para aproveitar resíduos da agricultura e das cidades como restos de lixo, lenha e carvão e todo tipo de combustível alternativo –, afirma o agrônomo da Embrapa Meio Ambiente, Luiz Wabp.

O motor é adequado a regiões com carência de infraestrutura como áreas da Amazônia e do Cerrado, que também têm baixa cobertura de rede elétrica. Além disso, é produzido por meio de uma tecnologia simples e de baixo custo e não exige qualquer tipo de manutenção ou lubrificação.

Segundo o agrônomo, os criadores de suínos e aves têm que queimar os dejetos para não poluir a atmosfera com o gás metano, liberado por meio das fezes desses animais. A energia da queima pode ser aproveitada no motor e transformada em energia elétrica e em bombeamento de água para irrigação ou ventilação.

Outro destino ecológico para a tecnologia é sua utilização para a queima de gases em lixões e aterros sanitários das grandes cidades.