Motim em prisão venezuelana mata 11 e deixa 34 feridos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 18 de abril de 2003 as 17:49, por: cdb

Pelo menos 11 presos morreram e outros 34 ficaram feridos, 15 deles em “estado grave”, em um motim registrado nesta sexta-feira, na prisão venezuelana Yare II, situada nos arredores de Caracas.

O comandante do Corpo de Bombeiros do estado de Miranda, Benis Delima, declarou à imprensa local que 10 presos morreram na cadeia e outro morreu no hospital, enquanto era atendido.

Delima, que disse que 15 presos estão gravemente feridos enquanto outros 19 apresentam lesões mais superficiais, afirmou que todos já foram levados para hospitais.

O comandante informou que, de acordo com o que foi comunicado pelas autoridades de Yare II, a situação interna da cadeia foi totalmente controlada pela Guarda Nacional (GN, polícia militarizada).

Efetivos da GN informaram aos jornalistas que o motim foi muito violento e que, inclusive, alguns presos teriam sido decapitados, segundo o canal de notícias Globovisión.

Familiares dos presos concentrados na porta da cadeia responsabilizaram a GN pelas mortes. A Guarda Nacional é o órgão encarregado da segurança nas 26 cadeias venezuelanas.

Efetivos da polícia política Disip foram enviados para a prisão de Yare II, segundo a imprensa, que não informou sobre policiais feridos ou mortos.

Apenas em abril, pelo menos cinco presos morreram e 30 ficaram feridos em dois motins registrados em cadeias no oeste venezuelano.