Mortos em Nassíria têm funeral solene em Roma

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 18 de novembro de 2003 as 15:34, por: cdb

Os funerais solenes de Estado começaram nesta terça-feira às 11:30 local (10:30 GMT) na Basílica de São Paulo de Roma para os 19 italianos que morreram no atentado de Nassíria. A celebração contou com a presença das mais altas autoridades do país, além de familiares e amigos das vítimas.

Na basílica, a maior de Roma, atiradores e soldados do exército uniformizados formaram a guarda de honra junto aos 19 caixões enfileirados no altar.

Os pedidos de silêncio feitos por um atirador anunciaram o início da missa oficializada pelo cardeal Camilo Ruini. Auxiliaram na celebração outros quatro cardeais, representando as dioceses em luto pelas vítimas.

O presidente da República Carlos Azeglio Ciampi, o premier Silvio Berlusconi e os presidentes da Câmara e do Senado ocuparam as primeiras filas da basílica, junto aos familiares dos mortos.

Os soldados feridos em Nassíria, alguns em cadeiras de rodas, assistiram à cerimônia a poucos metros do altar.

Assim que começaram os funerais, toda a cidade de Roma se deteve para um minuto de silêncio e muitas lojas fecharam as portas em sinal de lástima.

A rádio, a televisão e todos os meios de comunicação interromperam suas transmissões enquanto o cardeal Ruini, vigário do Papa para a diocese de Roma, iniciava a missa fúnebre.

– Celebramos os funerais com confiança intacta em Deus e com extrema gratidão a nossos irmãos, que servem de exemplo e de advertência para nós – foram as palavras com as que o cardeal Ruini iniciou a cerimônia.

Algumas das leituras da missa foram feitas por atiradores, colegas dos mortos no Iraque.

O coro da diocese de Roma entoou o “Canto de Beatitud” enquanto iniciava o rito da bendição e do incenso vaporizado sobre os caixões cobertos pela bandeira italiana e por coroas de flores vermelhas e brancas