Morre Nina Simone, lenda do jazz e do blues

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 21 de abril de 2003 as 17:59, por: cdb

A cantora de jazz e de blues Nina Simone morreu nesta segunda-feira, aos 70 anos, em sua casa no sul da França.

Além de se destacar por sua bela voz, Simone estudou piano clássico e era exímia no instrumento.

Nina Simone se destacou por suas interpretações de clássicos como I Loves You Porgy, da ópera Porgy and Bess, de George Gershwin, My Baby Just Cares for Me e I Put a Spell on You, de Screamin’ Jay Hawkins.

Após ter deixado os Estados Unidos, alegando desilusão com as companhias de discos e com o racismo americano, Simone passou a cantar em diversas línguas e a se apresentar com artistas de diferentes países, inclusive com a brasileira Maria Bethânia, em 1990.

Militante

Após o exílio auto-imposto, a artista passou por Barbados, Libéria e Holanda, até se estabelecer no sul da França.

A cantora também teve importante papel no movimento de direitos civis da comunidade negra americana, tendo interpretado músicas relativas ao tema, como Why? The King of Love is Dead, sobre o assassinato de Martin Luther King.

Ela também interpretou diversas canções de nomes da música pop, como Suzanne, de Leonard Cohen, My Sweet Lord e Isn’t It a Pitty, ambas de George Harrison, e participou da ópera-rock Iron Man, de Pete Towshend.

Nina Simone, cujo nome verdadeiro era Eunice Waymon, nasceu em 21 de fevereiro de 1933 na cidade de Tyron, no Estado americano da Carolina do Norte, em uma família pobre.

Seu nome artístico foi uma homenagem à atriz francesa Simone Signoret.