Morre jovem atingida por bala perdida em ônibus na Zona Norte

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de dezembro de 2012 as 11:22, por: cdb
Atualizado em 29/12/12 19:56
A jovem atingida na cabeça por uma bala perdida dentro de um ônibus, no Lins, Flávia da Costa Silva, de 26 anos, morreu nesta segunda-feira
A jovem atingida na cabeça por uma bala perdida dentro de um ônibus, no Lins, Flávia da Costa Silva, de 26 anos, morreu nesta segunda-feira

A jovem atingida na cabeça por uma bala perdida dentro de um ônibus, no Lins, na sexta-feira, Flávia da Costa Silva, de 26 anos, morreu nesta segunda-feira , após internação no Hospital do Andaraí, na Zona Norte do Rio. Segundo o pai da jovem, Luiz Gustavo da Silva, a família aguardava a liberação do corpo. A informação da morte foi confirmada pela assessoria do hospital.

De acordo com informações do portal G1, segundo Luiz Gustavo, Flávia não respondia mais a estímulos e  teve a morte cerebral, com quadro irreversível, no fim da noite de sexta-feira. Flávia chegou às 9h ao Hospital do Andaraí, onde foi operada, e só saiu do centro cirúrgico às 17h de sexta. Ela foi atingida na cabeça na Rua Araújo Leitão, quando estava no ônibus da linha 232 (Praça XV-Lins).

A Polícia Militar acredita que a bala perdida tenha partido de um tiroteio entre traficantes de favelas do Lins, no Subúrbio do Rio. O delegado Bruno Gilaberte disse que vai ouvir moradores e comerciantes do local para saber exatamente o que aconteceu. “Aparentemente havia no local uma troca de tiros naquele momento”, disse.

Flávia saiu do Méier, na Zona Norte, e ia para o Centro, o mesmo trajeto que faz há nove meses desde que começou a trabalhar. O ônibus passa por um dos acessos ao complexo de favelas do Lins. Segundo testemunhas, traficantes trocavam tiros naquele momento.

Ainda de acordo com portal G1, o motorista do ônibus, que não quis se identificar, disse que os tiroteios naquela área são constantes. “Teve muito tiro e logo em seguida os passageiros começaram a gritar que tinha uma passageiro ferido, uma jovem”, disse. Uma moradora contou que o ônibus parou e todos ficaram olhando e viram duas jovens  socorrendo Flávia desacordada dentro do ônibus.

Luiz Gustavo Silva disse no hospital que a filha tinha se formado em química recentemente e estava feliz por ter conseguido o primeiro emprego na área que escolheu.