Morales desloca dez dos seus 20 ministros para negociações com os indígenas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de agosto de 2011 as 07:16, por: cdb

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Alvo de cobranças de grupos indígenas na Bolívia, o presidente boliviano, Evo Morales, determinou hoje (26) que metade de seu gabinete dialogue com os representantes. Serão dez ministros que negociarão diretamente com os líderes, em Puero San Borja, no Norte do país. Os indígenas querem do governo garantias de preservação da biodiversidade e desenvolvimento da região.

As discussões se estenderão até domingo (28). Os povos indígenas que participarão das conversas reúnem 64 comunidades e cerca de 6 mil pessoas. Os líderes indígenas querem também mais investimentos em diversas áreas, como segurança, saúde e educação.

De forma dura, Morales cobrou dos líderes indígenas disposição em buscar um acordo. Segundo ele, é uma vergonha que a marcha capitaneada pelos indígenas se estenda do Norte do país até La Paz, quando o governo se propõe a negociar.

*Com informações da agência pública de notícias da Bolívia, ABI, e a emissora multiestatal de televisão, Telesur, com sede em Caracas, na Venezuela.

Edição: Talita Cavalcante