Moradores de áreas com risco vão ganhar casas populares em Recife

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 3 de maio de 2003 as 15:57, por: cdb

O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Jorge Mattoso; o secretário de Habitação do Ministério das Cidades, Jorge Hereda; e o prefeito da cidade do Recife, João Paulo Lima e Silva, assinaram na última sexta-feira (2) convênio que prevê a construção de casas populares para os moradores das áreas com risco de desabamento.

Os recursos, no total de R$ 3,4 milhões, a fundo perdido, serão disponiblizados pelo Ministério das Cidades, por meio do Programa de Subsídio à Habitação de Interesse Social (PSH) e repassados pela Caixa à municipalidade recifense.

Com a coordenação do Programa Municipal de Operação, Trabalho e Moradia, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, serão edificadas 721 habitações, beneficiando 417 famílias que viviam em áreas de risco da cidade.

Retiradas pela prefeitura, passaram a receber um auxílio-moradia no valor de R$ 151,00. Essas pessoas serão parceiras da Operação Trabalho e Moradia, encarregada da orientação profissional dos futuros moradores, que receberão durante quatro meses uma bolsa de R$ 240,00, para ajudar na construção das casas.

Cada unidade, com 33 metros quadrados de área, terá sala, dois quartos, banheiro e cozinha, e custará R$ 4,5 mil ao PSH. O auxílio-moradia das 417 famílias que ganharão casa própria será repassado às que ainda residem em palafitas, na comunidade de Brasília Teimosa.

As obras do primeiro bloco de moradias, com a participação dos futuros donos, deverão ser iniciadas no mês de junho, e o prazo de entrega é dentro de oito meses.