Mitologia grega faz diferença na aventura Percy Jacks

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010 as 11:10, por: cdb

Diretor por trás de sucessos infanto-juvenis como Esqueceram de Mim (1990), Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001) e Harry Potter e a Câmara Secreta (2002), Chris Columbus recorre à mitologia grega para seu novo trabalho, Percy Jackson e o Ladrão de Raios. O filme estreia em circuito nacional em cópias dubladas e legendadas.

Logan Lerman, de 18 anos, que estreou no cinema no drama O Patriota (2000), é o protagonista da história, que parte de um livro de Rick Riordan, com roteiro de Craig Titley. Ele é Percy Jackson, adolescente de Nova York, que mora com a mãe, Sally (Catherine Keener, de Onde Vivem os Monstros) e um padrasto alcoólatra (Joe Pantoliano).

Percy não sabe ainda, mas é um semideus, filho de ninguém menos do que o deus grego Poseidon (Kevin McKidd, do seriado Grey’s Anatomy), o senhor das águas e mares. Por determinação do todo-poderoso Zeus (Sean Bean, de O Senhor dos Aneis), os deuses não podem manter qualquer contato com seus filhos com humanos. Mas está surgindo uma situação de risco, que pode provocar uma guerra capaz de abalar o mundo todo.

Alguém roubou os relâmpagos e Percy, por alguma razão, torna-se um dos suspeitos. Por isso, começa a ser perseguido por seres mitológicos e muito perigosos, primeiro uma das Fúrias e depois o Minotauro em pessoa. É quando finalmente é informado de sua condição semidivina por seu inseparável amigo, Grover (Brandon T. Jackson), que na verdade é um sátiro e seu protetor designado.

A perseguição a Percy obriga Grover e Sally a levarem o rapaz para um local seguro, uma espécie de acampamento em que os semideuses recebem treinamento especial em lutas e outras artes. No caminho, quando enfrentam o Minotauro, Sally morre.

Logo mais, Percy descobre que pode haver um jeito de resgatar sua mãe do reino dos mortos, que é governado por Hades (Steve Coogan, de Uma Noite no Museu). Essa se tornará a grande aventura do filme, em que o garoto testará suas capacidades especiais juntamente com Grover e Annabeth (Alexandra Daddario), a filha da deusa Atena (Melina Kanakaredes).

Nessa aventura, o trio encontra algumas figuras perigosas, mas também divertidas, como a Medusa (Uma Thurman) – especialmente engraçada num figurino de couro preto, turbante e óculos escuros. Outras participações especiais são do ex-007 Pierce Brosnan, como o centauro Chiron, e Rosario Dawson (Sin City), como Perséfone, a mulher de Hades que é louca para romper o tédio do mundo dos mortos, em que ela é obrigada a viver.

Estas participações dão um molho de humor ao filme, que também usa e abusa dos efeitos especiais para encenar as lutas entre os seres superpoderosos.

Como se poderia esperar, as liberdades tomadas com a mitologia grega vão longe. O que se observa por exemplo pelo detalhe de a morada dos deuses gregos, o monte Olimpo, por alguma razão estar localizado não na Grécia, mas em Nova York, no alto do famoso edifício Empire State.