Ministro prevê recorde de emprego formal para este ano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de maio de 2007 as 11:48, por: cdb

Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse que este será um dos anos de maior índice de emprego com carteiras assinadas no país.

– Eu prevejo poder chegar ao recorde histórico de 94 que foi cerca de 1,5 milhão de empregos. Vamos chegar próximos disso, empregos formais, carteira de trabalho assinada, podendo passar e podendo chegar até ter o ano recorde de emprego – afirmou o ministro nesta quinta-feira, em entrevista à Agência Brasil.

Para Lupi, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e os convênios do Ministério do Trabalho com estados, municípios e organizações não-governamentais para qualificar os trabalhadores serão alguns dos fatores que levarão o país a alcançar os índices recordes de emprego no país.

– Quero chegar em 2007 e avançar cada vez mais. Eu sou um otimista.

Em março, foram criados 146 mil novos postos de trabalho com carteira assinada no país. O número foi recorde para um mês de março, segundo levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). No entanto, dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostram que no mesmo mês o índice de desemprego foi de 16,6%, um leve aumento comparado com fevereiro (15,9%).

Levando em conta os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em seis regiões metropolitanas do país, o índice de desemprego em março ficou em 10,1% contra 9,9% do mês anterior.

– O desemprego cresceu, nesse último mês de março, principalmente nas grandes cidades. Em um todo do Brasil, não. Estamos em uma média de 10% a 11%, alguns momentos chegando a 12%, dependendo muito do período do ano. É uma média alta, temos que trabalhar para diminuí-la – afirmou Lupi. Para o ministro, a previsão de crescimento do país mostra que os índices de emprego irão aumentar.