Ministro francês confirma agentes armados em vôos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de dezembro de 2003 as 10:45, por: cdb

O ministro de Transportes da França, Dominique Bussereau, confirmou nesta quarta-feira, a presença de agentes armados de um corpo de elite da Gendarmaria a bordo de certos vôos da Air France neste período de “segurança máxima”. “Certos vôos de risco são alvo de vigilância especial”, disse o ministro à emissora “France Inter“.

Bussereau acrescentou que “isto durará enquanto tivermos com nossos amigos americanos a mesma avaliação a respeito de uma ameaça real nos vôos com destino aos Estados Unidos ou em certos vôos procedentes deste país”.

O ministro ainda afirmou que os agentes estão equipados com armamentos “adaptados”, que não causam danos aos aviões nem à fuselagem.

A Associação Internacional de Trasnporte Aéreo (Iata) e vários sindicatos de pilotos manifestaram sua oposição à presença de agentes armados nos aviões, algo que Washington exige em vôos internacionais aos EUA.

Os críticos da medida alertaram para as conseqüências perigosas que um tiroteio dentro de uma aeronave poderia ter para os passageiros e os tripulantes.

Agentes do Grupo de Intervenção da Gendarmaria Nacional (GIGN) da França viajam em certos vôos da Air France com destino aos EUA desde o último dia 23.

A pedido de Washington, que citava riscos de atentados terroristas, seis vôos desta companhia entre Paris e Los Angeles foram cancelados na véspera do Natal e no dia 25.

“O pessoal armado não é regra. É, atualmente, uma exceção”, disse o secretário de Estado dos Transportes da França.

Bussereau lembrou que desde os atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA, a Air France teve agentes de segurança não armados em seus aviões.

“A regra a bordo dos aviões é ter pessoal não armado e, quando a situação voltar a ser normal quanto à apreciação dos riscos”, as medidas que vigoravam anteriormente na Air France voltarão, disse Bussereau.