Ministro diz que Transponder de Legacy estava inoperante

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 19 de outubro de 2006 as 16:50, por: cdb

O ministro da Defesa, Waldir Pires, anunciou nesta quinta-feira, que o transponder do jato Legacy, da Excel Aire, estava inoperante no momento da colisão com o avião da Gol. A constatação veio com os dados das caixas-pretas das duas aeronaves. Ainda segundo a leitura dos equipamentos, o Legacy se comunicou com a torre de controle de Brasília pouco antes de sobrevoar a capital federal. A análise foi feita no Canadá e chegou ao Brasil nesta quarta-feira, trazida pelo coronel Rufino Antônio Ferreira, presidente da comissão que investiga o acidente.

O ministro disse que a transcrição das caixas-pretas confirmam que o transponder do jatinho não estava funcionando no momento da colisão, mas não há, ainda, a confirmação se o aparelho estava desligado ou quebrado ou se houve interrupção por causa da pane do avião.

O ministro afirmou que houve uma comunicação entre o piloto do Legacy e o centro de controle de vôo antes de passar por Brasília e o piloto americano teria comunicado que voava a 37 mil pés. Segundo Waldir Pires os operadores sabia da posição, mas esperavam que o jato cumprisse o plano de vôo baixando para 36 mil pés entre Brasília e a posição Teres.

Alertado de que hoje em dia a caixa-preta pode gravar mais tempo de dados, o comandante da Aeronáutica, Luiz Carlos Bueno, disse que as caixas-pretas do Boeing e do jato podem ter registrado apenas os últimos trinta minutos de vôo de cada aeronave.

A comissão que investiga irá complementar a análise com novos depoimentos.