Ministro diz que o desafio para 2004 é o crime organizado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de dezembro de 2003 as 13:28, por: cdb

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, reafirmou, ao fazer um balanço do ano de 2003, que o Brasil não vive uma crise de leis, uma crise normativa, mas sim uma crise institucional.

– Lei nós temos muitas. O desafio é reconstruir as instituições que combatem o crime, inclusive o narcotráfico.

Márcio Thomaz Bastos lembrou que o governo federal, e por extensão o Ministério da Justiça, “procurou neste primeiro ano de governo, focalizar e lançar os alicerces – fortes e já operativos – em quatro temas: a unificação das polícias e a sua integração através do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), que hoje já envolve os 27 estados da federação; a reforma do poder Judiciário, em relação a qual já estão sendo dados os primeiros passos nos três níveis de governo; a reforma do sistema prisional; e a instituição no Brasil de uma coisa que não havia – um sistema de cultura de combate à lavagem de dinheiro”.

– A lavagem de dinheiro é a causa final do crime organizado. Quando nós combatemos a lavagem de dinheiro, nós estamos combatendo o crime organizado pelo seu objetivo, pela sua finalidade – disse o ministro.