Ministro diz que Brasil tem pressa para estabelecer prazos e reduzir tarifas na Alca

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 22 de novembro de 2003 as 14:25, por: cdb

A Declaração de Miami, documento final da VIII Reunião Ministerial da Área de Livre Comércio das Américas (Alca), estabelece o prazo até setembro de 2004 para que o grupo temático “Acesso a Mercados” conclua os seus trabalhos, traçando as regras para a redução de tarifas de produtos comercializados entre os 34 países associados. O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, considerou o documento um importante avanço no processo de formação do bloco. “Há muita substância nisso”, disse ele, em Miami.

Até setembro, serão realizadas mais três reuniões do Comitê de Negociações Comerciais (CNC) e uma ministerial, que deverão detalhar as regras sobre como e em que prazos se dará a redução das tarifas.

Segundo o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, o Brasil tem pressa em definir esses prazos e elaborar a cesta de produtos considerados prioritários para o país. Antes de deixar Miami, ontem à noite, ele fez, para a Agência Brasil um balanço do processo de negociação da Alca e falou das principais preocupações do Brasil em relacão ao acesso a mercados: