Ministro da Saúde de Taiwan pede demissão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 16 de maio de 2003 as 11:31, por: cdb

O premier taiuanês, Yu Shyi-kun, aceitou esta sexta-feira a renúncia de seu ministro da Saúde, Twu Shiing-jer, depois das fortes críticas por não ter conseguido controlar a epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Severa no país e os novos brotos de contágio que estão se produzindo.

Em lugar de Twu foi nomeado Chen Chien-jen, especialista em epidemiologia e presidente do Comitê Consultor do Governo sobre a Síndrome Respiratória Aguda Severa, que é também o chefe da delegação taiuanesa na Assembléia Mundial da Saúde, que será inaugurada na próxima segunda-feira em Genebra.

O primeiro-ministro taiuanês reconheceu o início de uma nova etapa na luta contra a Síndrome Respiratória Aguda Severa, com a chegada de uma terceira onda desencadeada pelos contágios em centros hospitalares como o da Universidade de Taiwan, o Chang Gung e o Mackay.

Segundo declarou o epidemiólogo Ho Mei-shang, os pacientes
“atípicos” da Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars) são os principais transmissores da doença e o maior perigo para o pessoal médico.

– Estes portadores da Síndrome Respiratória Aguda Severa costumam ter doenças crônicas que causam febre, o que torna difícil saber se sofrem também da contagiosa doença respiratória. Ao levá-los de um hospital para outro se permitiu a propagação do vírus da Sars – explicou Ho.

Por sua vez, o chefe da campanha taiuanesa contra a Síndrome Respiratória Aguda Severa, Lee Ming-liang, reconheceu que os contágios em vários hospitais revelaram os “buracos” na rede de luta contra a epidemia.

– A vigilância insuficiente e o manejo pouco cuidadoso são os responsáveis pelos contágios do pessoal médico e de pacientes dentro dos hospitais – apontou Lee.