Ministro da Previdência não quer receber missão do FMI

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de fevereiro de 2003 as 13:58, por: cdb

O ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, negou-se a receber os membros da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) que está no país, por considerar que o Governo já tem um interlocutor “adequado”.

“Berzoini acha que o ministro da Fazenda (Antonio Palocci) é o interlocutor adequado para atender o FMI”, disse uma porta-voz do ministro.

O ministro da Previdência fez hoje uma viagem oficial à cidade de Porto Alegre, por isso não participou da reunião que estava prevista para hoje e na qual estariam os membros da missão do FMI, que já se encontraram com outros ministros brasileiros.

Liderada pelo argentino Jorge Márquez-Ruarte, a missão do organismo multilateral realiza desde segunda-feira a segunda revisão do acordo que o Brasil assinou com o FMI em setembro e que concedeu um empréstimo de 30 bilhões de dólares.

Em reuniões com membros do Governo, o grupo examina se o Brasil cumpriu os compromissos que assumiu no acordo, para autorizar novas liberações do empréstimo, do qual o Brasil já recebeu 6 bilhões de dólares.

Entre outras metas, o Brasil se comprometeu a fechar este ano com um superávit fiscal equivalente a 3,75 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

A missão do FMI já se reuniu com os ministros Antonio Palocci (Fazenda), Guido Mantega (Planejamento), Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Dilma Rousseff (Minas e Energia) e Benedita da Silva (Assistência Social).

Esta é a primeira revisão que o FMI faz do acordo com o Brasil desde a chegada de Luis Inácio Lula da Silva ao poder.