Ministro da Palestina sugere solução

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 29 de novembro de 2003 as 21:42, por: cdb

O Ministro do Trabalho da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Gasan Jatib, afirmou, neste sábado, que a implantação de um protetorado internacional nos territórios palestinos pode ser uma solução para desbloquear o conflito do Oriente Médio.

A declaração de Jatib foi dada em um ato de encerramento da conferência realizada em Madri sobre a presença internacional no processo de paz entre palestinos e israelenses, organizada pela Fundação para as Relações Internacionais e o Diálogo Exterior (Fride).

Segundo o ministro palestino, a participação internacional na zona deve passar pela fórmula do protetorado ou pelo desenvolvimento do chamado `Mapa de Caminho`, o plano de paz elaborado pelo Quarteto de Madri e cuja aplicação permanece estancada.

Para Jatib, a intervenção da comunidade mundial deve se limitar ao que as partes em conflito estiverem dispostas a aceitar`.

Participaram ainda da sessão de encerramento do seminário o ex-ministro das Relações Exteriores de Israel Shlomo Ben-Ami; o ministro adjunto dos Assuntos Exteriores para Assuntos Políticos da ANP, Majdi Jaldi, e o parlamentar israelense Dalia Itzik.

Ben-Ami também defendeu o estabelecimento de `algum tipo de protetorado` para a Palestina, embora tenha ressaltado a necessidade de que as partes em conflito `sincronizem` as decisões a serem adotadas.

– Qualquer fase provisória terá de ir acompanhada de uma idéia definitiva, de um objetivo final – frisou.

– Israel vem se opondo à interferência internacional, porque os palestinos sempre pediram uma intervenção sem fim, sem nenhum tipo de delimitação – acrescentou.

Em relação à paralisação atual do diálogo, Ben-Ami opinou que a eliminação progressiva dos assentamentos israelenses `seria uma enorme contribuição para a pacificação`.

Já Majdi Jaldi se mostrou confiante em `conseguir a visão de paz que ligam ambos os povos`, embora tenha considerado que, para isso, Israel deve `acabar com a ocupação e interromper a construção do muro`a.

Ele expressou também a importância de que a comunidade internacional ajude a Palestina a reconstruir sua capacidade de segurança e a consolidar sua estrutura democrática e institucional.