Ministro alerta para risco de atraso em obras de rodovias

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de maio de 2007 as 21:14, por: cdb

As obras na BR-163, utilizada para escoar a soja produzida no Mato Grosso pelo rio Amazonas, e nas demais rodovias federais devem ser vistas com atenção, de acordo com relatório de avaliação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) comentado nesta segunda-feira pelo ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, entre outros.

Um sinal amarelo acompanha estas obras, o que significa que o cronograma pode estar atrasado ou há algum risco para sua realização. De acordo com o ministro, os trabalhos na BR-163 receberam essa classificação porque o ministério ainda precisa receber a licença do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para mexer nas jazidas da região.

Alfredo Nascimento disse também que o clima dificulta o andamento das obras.

– Temos que vencer esses obstáculos. Só vai dar para retomar os trabalhos depois de junho -, disse.

Três trechos da BR-163 estão em obras. A rodovia tem 1,7 mil quilômetros. Quanto às demais estradas, o Ministério dos Transportes estima que até o final do ano 7.600 quilômetros serão recuperados. A recuperação de parte delas, 600 quilômetros, deveria ter sido finalizada até o mês passado.

De acordo com o ministro, a demora na liberação do orçamento do PAC, que ocorreu em março, as chuvas e o grande volume de licitações em fase de conclusão retardaram a recuperação das rodovias. Mas ele acredita em recuperar o tempo perdido.

– Estou muito otimista porque nunca vi um empenho tão grande como no início deste ano -, afirmou.