Ministério da Saúde recomenda uso do oseltamivir em alguns casos de gripe

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 21 de junho de 2011 as 10:08, por: cdb

Carolina Pimentel
Repórter da Agência Brasil

Brasília –  Para evitar aumento de casos de gripe, o Ministério da Saúde decidiu recomendar aos profissionais de saúde o uso do remédio oseltamivir no tratamento de pessoas com sintomas da influenza A (H1N1) – gripe suína e de quem está sujeito a desenvolver casos graves da doença.

Os médicos devem prescrever o remédio para pessoas com febre, tosse, cansaço e dores de garganta e cabeça. O medicamento é indicado também para prevenção em idosos, crianças com menos de 2 anos de idade, gestantes e portadores de doenças crônicas, como câncer, aids, diabetes, doenças cardíacas e obesidade – grupos que têm mais chance de ter complicações como pneumonia e insuficiência respiratória. A orientação vale também para quem vive em asilos, internatos e presídios.

O ministério recomenda que o tratamento seja iniciado de imediato, mesmo sem confirmação de exame de laboratório. Segundo o ministério, o remédio tem efeito mesmo se aplicado após 48 horas do aparecimento dos sintomas. O oseltamivir é o genérico do Tamiflu, marca mais usada contra o vírus Influenza H1N1.

De acordo com o Ministério da Saúde, com o fim da pandemia causada pelo Influenza H1N1, o vírus continua a circular, podendo provocar casos graves em pessoas vulneráveis, mas sem risco de uma epidemia. Neste ano, quatro pessoas morreram por causa da doença no Rio Grande do Sul, mas o ministério descarta uma avalanche de casos, como em 2009, quando mais de 2 mil pessoas morreram no Brasil. A campanha de vacinação contra a gripe já imunizou mais de 24 milhões de brasileiros em 2011.

O oseltamivir está disponível nos estoques dos estados e no programa Farmácia Popular.

Edição: Graça Adjuto