Ministério da Justiça anuncia criação de 4.500 vagas para Polícia Federal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 15 de março de 2003 as 10:07, por: cdb

O Governo decidiu criar 4.500 cargos na Polícia Federal (PF) e outros 500 de agentes penitenciários para combater o crime organizado, anunciou o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, nesta sexta-feira.

Os novos contratados vão se somar aos atuais sete mil servidores da PF no reforço da segurança pública nacional.

O ministro explicou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou, nesta sexta-feira, as duas Medidas Provisórias que determinam as contratações e que serão publicadas na edição do sábado do Diário Oficial da União.

“Estamos realizando um enorme investimento em pessoal técnico, dentro do esforço de transformar a PF em um instrumento mais eficiente no combate ao crime organizado”, disse Bastos, em entrevista coletiva.
Em relação aos 4.500 cargos para a PF, o ministro explicou que existe uma escala que deve ser seguida.

“Mil agentes estão sendo preparados na Academia da PF e ficarão prontos neste ano”, disse Bastos.

O restante dos agentes virá de um concurso público que será convocado ainda neste ano.

No programa anunciado pelo ministro está prevista a criação de novos cargos de peritos nas áreas de investigação policial.

Além disso, o anúncio da criação dos 500 postos de agentes penitenciários federais deixou claro que o Governo pensa em ampliar sua atuação nessa área, seja construindo prisões federais ou assumindo a administração de complexos já existentes.

“Desses 500 postos, 200 serão contratados de emergência entre o pessoal que já tem algum tipo de treinamento específico”, explicou Bastos.

“Mas, não podemos construir uma penitenciária e federalizar uma unidade carcerária sem que tenhamos nossos próprios agentes”.