Milla estréia nos EUA e critica Hollywood

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 29 de julho de 2002 as 12:59, por: cdb

Garotas bonitas e que precisam da proteção de um herói viril continua sendo uma tendência predominante nas produções de Hollywood, afirmou recentemente a atriz Milla Jovovich em Madri, onde apresentou seu novo filme Resident evil – O hóspede maldito (Resident Evil, EUA, 2002).

“Hoje em dia, para os grandes estúdios continua na moda as mulheres doces e lindas, que necessitam de um homem que as proteja”, garantiu Jovovich, que em Resident Evil – O Hóspede Maldito, filme dirigido pelo britânico Paul Anderson, volta a encarnar o papel de heroína forte e dura, que já interpretara em produções como O quinto elemento e Joana D’Arc.

A atriz e modelo se mostrou convencida de que nos Estados Unidos “quando se é bonita, te pedem que não faça nada mais, porque isso já é suficiente”, mas na Europa é diferente.

“Os homens europeus, como Luc Besson, respeitam as mulheres fortes e inteligentes”, afirmou Jovovich, que foi casada com esse diretor francês e trabalhou com ele em O quinto elemento e Joana D’Arc.

“Os produtores não se esforçam em compreender. Me vêem em filmes de ação e pensam que é impossível para mim fazer outro tipo de trabalho”, declarou Jovovich, que também é a estrela da campanha publicitária de uma famosa marca de cosméticos.

Em Resident evil- O hóspede maldito, filme baseado em um famoso jogo de videogame, Jovovich é Alice, líder de um comando militar que deve recuperar um antivírus de um laboratório fechado hermeticamente por seu computador central, conhecido como a “Rainha Vermelha”.