Militares israelenses são condenados à prisão por violar direitos humanos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 16 de novembro de 2003 as 19:32, por: cdb

Dois militares israelenses foram condenados à prisão por violar os direitos humanos e abusar de civis palestinos em dois incidentes diferentes ocorridos recentemente na Cisjordânia.

Em um dos fatos, o acusado, um oficial de infantaria, lançou uma granada sem carga explosiva contra um grupo de crianças palestinas, que estavam paradas junto a uma estrada pela qual passava seu comboio militar, no distrito cisjordaniano de Hebron.
 
O acusado alegou no tribunal que tinha tentado dispersar a concentração das crianças com a granada de dissuasão, mas um oficial de maior categoria – comandante de seu batalhão e que foi testemunha do incidente – considerou que não havia razão alguma para atirá-la, pois as crianças não representavam nenhum perigo para o comboio.

No segundo caso, um soldado foi condenado à prisão por chutar um palestino em uma reserva militar da cidade de Kalkilia, depois de uma discussão verbal entre ambos. O soldado pegou 35 dias de prisão enquanto que seu imediato superior, que estava no local dos fatos, mas que alegou não ter visto a briga, foi condenado a 28 dias de confinamento em seu quartel.