Militante palestino é morto na Cisjordânia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 17 de janeiro de 2002 as 17:16, por: cdb

Um militante palestino morreu nesta quinta-feira durante uma troca de tiros com tropas israelenses ao norte da Cisjordânia. Segundo autoridades palestinas, Khamis Ahmed Ali, integrante da organização Brigada Aqsa Martyrs, foi morto perto do campo de refugiados de Aksar na cidade de Nablus. A Aqsa Martyrs é ligada ao Fatah, movimento do líder da Autoridade Nacional Palestina, Yasser Arafat. Antes da morte de Ali, na noite de quarta-feira, Israel retomou os bloqueios às cidades de Jenin e Qalqilyah, no norte da Cisjordânia, depois que militantes palestinos voltaram a ameaçar os israelenses.

A violência se intensificou na região depois de que a explosão de uma bomba matou Raed al-Karmi, líder da Aqsa Martyrs, na segunda-feira. Os palestinos acusam os israelenses pela morte. O governo de Israel nega a responsabilidade. Na quarta-feira, a Aqsa Martyrs fez um apelo para que todos os movimentos palestinos voltem a atacar alvos israelenses. Em entrevista ao jornal francês Le Figaro, Yasser Arafat acusou o governo israelense de incitar novos conflitos no Oriente Médio. “Os israelenses querem matar todos os líderes do povo palestino, um após o outro”, afirmou Arafat.

Desde o início de dezembro, depois de vários atentados à bomba contra israelenses, o governo de Israel cercou Ramallah, na Cisjordânia, confinando o líder palestino na cidade. O governo israelense anunciou que só permitirá a movimentação de Arafat, depois que a Autoridade Palestina prender os militantes que mataram o ministro do Turismo de Israel, Rehavan Zeevi, em outubro.

Os líderes israelenses disseram não acreditar no anúncio palestino de que Ahmad Saadat, líder da Frente pela Libertação da Palestina – grupo que assumiu a autoria da morte do ministro Zeevi -, foi preso na terça-feira. Entretanto, militantes do grupo já afirmaram que a Autoridade Palestina vai ter de suportar violentos conflitos, caso Saadat não seja libertado.