Microsoft nega que atrapalhou investigações na Europa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 15 de outubro de 2001 as 18:52, por: cdb

A Microsoft garantiu que não enganou a Comissão Européia na investigação antitruste que está sendo movida contra a empresa de Bill Gates na Europa.

Segundo um dos advogados da gigante, John Frank, afirmou não ser verídico um documento da Comissão que teria sido divulgado para a imprensa alegando que a Microsoft enganou a entidade durante a investigação. “Não fizemos nada para atrapalhar a investigação. Cooperamos integralmente”, enfatizou Frank.

No entanto, um dos membros da Comissão, Mario Monti, confirmou a existência do documento – que teria sido entregue à Microsoft no final de agosto, mas se recusou a detalhar seu conteúdo. Essa papelada citada pelo conselheiro – e chamada de relato das objeções – é o ponto de partida para que a Comissão inicie um processo antitruste contra a criadora do Windows.

Segundo a Comissão, a Microsoft ganhou tempo extra para o envio de uma resposta por escrito coma defesa das alegações. O advogado da gigante de software informou ainda que a Microsoft solicitou ainda uma audiência com representantes da Comissão, que deverá ser marcada para 20 ou 21 de dezembro.

O referido documento afirma que a Microsoft apresentou 34 cartas falsas de companhias a apoiando no caso. De acordo com fontes da Comissão Européia, a própria Microsoft escreveu a maior parte das cartas e muitas companhias citadas nem sabem que tais declarações estariam sendo usadas como evidências na disputa judicial.

Segundo o advogado, não há qualquer alegação no relatório de objeções que a entidade entregou à Microsoft dizendo que essas cartas teriam sido falsificadas.