Microsoft lança Windows de 64 bits

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 31 de agosto de 2001 as 20:20, por: cdb

A Microsoft finalmente confirmou sua presença no mundo da computação de 64 bits com o lançamento do Windows 2000 Advanced Server Limited Edition, o esperado e prometido Windows 64 bits.

Segundo a empresa de Bill Gates, o novo sistema operacional foi desenhado para rodar com o novo chip Itanium da Intel – também de 64 bits – que foi lançado no início deste ano. O software utiliza o código Windows.Net code – também conhecido pelo codinome de Whistler – e inclui várias características daquele sistema, entre eles uma maior disponibilidade de drivers, um item fundamental em sistemas em aplicações profissionais e de missão crítica.

O Windows 64 bits finalmente permite que a Microsoft possa concorrer com suas principais rivais no universo da computação corporativa, as distribuidoras de Linux, que já oferecem o sistema de código aberto compatível com o Itanium há alguns meses. Em julho, por exemplo, a Red Hat começou a fornecer sua versão de 64 bits do sistema para servidores, juntando-se à Caldera Systems, SuSE Linux AG e TurboLinux, sem contar o fato de que a Sun Microsystems e a IBM já têm arquiteturas Unix de 64 bits há anos.

O novo sistema operacional está disponível por enquanto apenas para fornecimento em regime OEM (Original Equipment Manufacturers), como é o caso de vários fabricantes de hardware, incluindo Compaq, Dell Computer, HP e IBM, que prometeram a liberação de equipamentos com o novo sistema em 30 dias. Já outros grandes nomes da indústria como Fujitsu, Hitachi, Mitsubishi, NEC e Unisys devem apresentar soluções com o Windows 64 bits até o final do ano.

De acordo com as informações da empresa, a Microsoft também deverá apresentar uma versão de 64 bits do Windows XP Professional, voltada para uso em estações de trabalho, em 25 de outubro – o dia programado para o lançamento do Windows XP de 32 bits. A versão de 64 bits do Windows 2000 DataCenter – para plataformas servidoras avançadas com até 32 processadores – está programada para estar disponível na primeira metade de 2002.

Representantes da Microsoft, entretanto, concordam em afirmar que o novo sistema operacional terá uma curva lenta de adoção por parte do universo de aplicações empresariais. “Nossos clientes corporativos vão querer testar suas aplicações”, argumenta a gerente de produto do Windows Enterprise Servers, Velle Kolde, que ressalta que o sistema deverá atender às necessidades de bancos de dados de alto desempenho e servidores Web. A versão servidor do Windows 64 bits pode trabalhar com até oito processadores, 64 GB de memória e virá com licenças para 25 estações.

Uma das limitações, entretanto, apontadas no novo sistema operacional é a falta de aplicações desenhadas especificamente para plataformas de 64 bits. Para tentar resolver esse problema, a Microsoft e a IBM já estão trabalhando para portar seus sistemas de bancos de dados para a nova arquitetura, já que Oracle liberou recentemente uma versão de seu banco de dados para Linux rodando em sistemas com o novo processador Itanium. Já outras nomes internacionais do software corporativo como Computer Associates, J.D. Edwards, NetIQ, SAP, SAS Institute e Veritas também já estão trabalhando para portar seu software para a plataforma de 64 bits.