Microsoft anuncia lançamento do Office 2010 para 12/05

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 8 de março de 2010 as 13:36, por: cdb

A Microsoft vai lançar oficialmente o Office 2010 para empresas em um evento agendado para 12 de maio. Segundo a assessoria da empresa no Brasil, a data local do lançamento para o mercado corporativo ainda não foi confirmada. As empresas que contrataram licenças em grande volume serão capazes de obter o produto final no mesmo dia, acrescentou a Microsoft. O Office 2010 deverá chegar aos consumidores e às empresas sem contratos de licenciamento em meados de junho.

Como esperado, a Microsoft também anunciou hoje um programa que provê atualização gratuita para o Office 2010 a clientes que comprarem a versão antiga Office 2007 entre hoje e 30 de setembro. Nesta semana, o principal executivo financeiro da Microsoft tinha confirmado que o programa de garantia de tecnologia do Office 2010 seria lançado este mês. Detalhes do programa vazaram na web em fevereiro.

Nos EUA, os clientes que compraram uma cópia elegível do Office 2007 entre 5 de março e 30 de setembro poderão baixar uma edição correspondente do Office 2010 gratuitamente quando a nova versão estiver disponivel em junho. A Microsoft Brasil afirma que esse programa também será oferecido no Brasil, mas apenas a partir de abril. Portanto, cópias do Office 2007 compradas em março não terão direito ao upgrade gratuito.

Usuários que quiserem um disco de instalação em DVD terão de pagar uma pequena taxa de envio. A Microsoft disse que o valor dessa taxa será anunciado em junho. O Office 2010 é a primeira versão da suíte a eliminar edições de atualização de baixo custo. Em vez delas, a Microsoft quer vender chaves de ativação de licença única por meio de uma loja virtual, e eleger lojas de varejo para clientes que quiserem atualizar suas versões antigas, ou do Office Starter 2010 básico que virão pré-instalados em PCs novos. Há um limite de 25 atualizações gratuitas por pessoa, uma prática padrão da Microsoft elaborada para levar as empresas a contratar acordos de licenciamento por volume.