Messi presta depoimento sobre sonegação de impostos na Espanha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de junho de 2016 as 14:17, por: cdb

O julgamento começou na terça-feira, mas Messi não foi no primeiro e no segundo dias, aos quais não tinha obrigação de comparecer

Por Redação, com Reuters – de Barcelona:

O argentino Lionel Messi, eleito cinco vezes o melhor jogador do mundo, compareceu a um tribunal de Barcelona nesta quinta-feira para prestar depoimento em um julgamento no qual é acusado de sonegação de impostos.

Alguns transeuntes aplaudiram a chegada do jogador da seleção da Argentina e do Barcelona, mas, ao contrário de uma aparição anterior de Messi em uma corte local em 2013 para fornecer provas, não havia torcedores do Barça presentes.

Lionel Messi ao lado do pai durante depoimento em tribunal de Barcelona
Lionel Messi ao lado do pai durante depoimento em tribunal de Barcelona

Messi e seu pai, Jorge Horacio Messi, entraram no tribunal imediatamente sem falar com os repórteres.

O julgamento começou na terça-feira, mas Messi não foi no primeiro e no segundo dias, aos quais não tinha obrigação de comparecer, citando uma contusão nas costas sofrida durante o amistoso da Argentina com Honduras na sexta-feira.

Messi e seu pai foram acusados pelo Fisco da Espanha de sonegarem 4,2 milhões de euros em impostos entre 2007 e 2009.

Eles podem passar 22 meses na prisão se forem condenados, embora seja costumeiro na Espanha que pessoas que cometeram crimes sem violência e que receberam uma pena de menos de dois anos não sejam presas.

O caso gira em torno da criação de uma rede de empresas de fachada supostamente usadas para sonegar impostos de recursos recebidos por meio de contratos de direitos de imagem.

A audiência de terça-feira revelou que a Receita espanhola fez 20 inspeções a respeito de Messi durante sua investigação de três anos. De acordo com a promotoria, houve ocultação de renda através do uso de empresas de fachada em Uruguai, Belize, Suíça e Grã-Bretanha.

Messi e o pai pagaram 5 milhões de euros ao Fisco como medida “corretiva” depois de serem investigados formalmente em junho de 2013.

O Fisco espanhol também começou a investigar as finanças de Neymar, Javier Mascherano e Adriano, colegas de Messi no clube espanhol.

Mascherano aceitou uma pena de um ano de prisão por evasão fiscal como parte de um acordo de admissão de culpa em janeiro, embora não se espere que ele fique preso.

Messi trocou sua cidade-natal de Rosario por Barcelona em 2000, e tem cidadania espanhola desde 2005.