Messi diz estar mais determinado para vencer Copa América

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 6 de junho de 2016 as 12:05, por: cdb

Messi irá jogar a Copa América após uma semana complicada, na qual teve que viajar à Espanha para testemunhar em um suposto caso de fraude fiscal em Barcelona

Por Redação, com Reuters – de Barcelona:

Lionel Messi está determinado a vencer a Copa América Centenário, nos Estados Unidos, e ajudar seu país a conquistar o primeiro grande título internacional em 23 anos.

Depois do vice-campeonato na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, e na Copa América do ano passado, no Chile, a Argentina é a favorita para levantar a Copa América pela 15ª vez na história e primeira vez desde 1993.

Lionel Messi está determinado a vencer a Copa América Centenário, nos Estados Unidos
Lionel Messi está determinado a vencer a Copa América Centenário, nos Estados Unidos

– Esta Copa América é um torneio muito especial para mim, mais ainda após ter perdido a do ano passado na final. Por isso quero ganhá-la para a Argentina – disse Messi ao jornal Mundo Deportivo. Seus 37 gols em 45 partidas foram essenciais para o triunfo do Barça na Liga da Espanha e Copa do Rei nesta temporada.

O capitão da seleção argentina lesionou as costas em amistoso contra Honduras em 27 de maio e possui poucas chances de jogar nesta segunda-feira na primeira partida da equipe no torneio, contra o Chile, na Califórnia.

O atacante garantiu aos torcedores que a lesão não é séria. “Estou melhor”, disse.

A Argentina também enfrenta Panamá e Bolívia pelo Grupo D.

Messi irá jogar a Copa América após uma semana complicada, na qual teve que viajar à Espanha para testemunhar em um suposto caso de fraude fiscal em Barcelona.

Fora de partida

Lionel Messi provavelmente ficará de fora da mais importante partida da seleção argentina na fase de abertura da Copa América, quando a Argentina enfrentará o atual campeão Chile em Santa Clara, Califórnia.

Messi não treina com a seleção desde que sofreu uma lesão nas costas em um jogo amistoso há nove dias, uma magra vitória por 1 a 0 sobre Honduras.

O capitão da Argentina, eleito por quatro vezes o melhor jogador do mundo, tem trabalhado separadamente e pode nem mesmo entrar em campo no Levi’s Stadium, de acordo com relatos da imprensa argentina no domingo.

Ele será substituído por Nicolás Gaitán, um jogador que foi convocado 13 vezes em seis anos, mas que o técnico Gerardo Martino identificou como seu melhor reserva para Messi sem alterar as táticas.

Um canhoto que gosta de jogar pela direita e cortar o campo por dentro em direção ao ataque, com um bom histórico de assistências em seu clube Benfica, seu estilo de jogo lembra o de Messi.

– Eu não arriscaria, não quero perdê-lo na primeira partida – disse o defensor Marcos Rojo segundo a imprensa argentina, temendo que um agravamento da lesão de Messi possa tirá-lo do torneio.

Pelo menos no papel, os outros jogos do Grupo D, contra Panamá e Bolívia, parecem fáceis para Argentina e Chile.