Mercosul espera propostas da UE para acordo comercial

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de março de 2010 as 11:24, por: cdb

Apesar da expectativa de que seja fechado ainda esse ano um acordo comercial com União Européia (UE), o Mercosul ainda não recebeu nenhuma sinalização de que os europeus poderiam flexibilizar barreiras importantes, afirmou nesta terça-feira o Ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim.

– Já fizemos da parte do Mercosul um gesto muito importante em direção da União Européia e, agora, é preciso que eles respondam porque não pode ter gesto só de um lado – disse o chanceler, no Fórum Urbano Mundial, que acontece no Rio de Janeiro.

– Se fizermos mais, não vamos mais ter moedas para negociar quando as conversas da OMC recomeçarem. Não pode. Tem que ter contrapartida deles –, acrescentou Amorim.

O Mercosul cobra mais acesso dos seus produtos ao mercado europeu e acusa a UE de impor barreiras fitossanitárias, sanitárias e alfandegárias para impedir a concorrência de importados mais baratos.

– Queremos, evidentemente, mais espaços para nossos produtos agrícolas. Eliminar barreiras, aumentar cotas e dar mais acesso ao etanol brasileiro –, revelou o chanceler.

Para Amorim, um acordo com a UE pode servir de parâmetro para avanços comerciais com outros países, entre eles os Estados Unidos.

– Temos que evoluir com a UE para avançar depois com outras nações em um quadro conceitual adequado e era o caso de aproximar as ofertas –, afirmou Amorim, que vai se reunir em 31 de março nos EUA, na Conferência sobre Doadores ao Haiti, com Catherine Aston, representante da UE.