Mercado reduz previsão de inflação pela quarta vez

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de maio de 2007 as 12:49, por: cdb

A projeção dos analistas de mercado para a inflação anual caiu pela quarta semana seguida, e ficou em 3,64%, de acordo com pesquisa realizada na última sexta-feira com uma centena de instituições e especialistas. A pesquisa é feita todas as semanas pelo Banco Central, com vistas a acompanhar as tendências do mercado sobre os principais indicadores da economia e o resultado é divulgado no Boletim Focus, às segundas-feiras.

De acordo com a pesquisa, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que serve de parâmetro para as correções oficiais, dá mostras de se consolidar em patamares cada vez mais baixos ao longo do ano. A projeção de inflação para os próximos 12 meses foi reduzida de 3,51%, na semana passada, para 3,45%; e o IPCA de abril, a ser divulgado na próxima sexta-feira (11), teve a estimativa reduzida de 0,29% para 0,25%.

São números que mantêm a trajetória de inflação bem abaixo do centro da meta de 4,5% definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Tanto neste ano quanto em 2008, para o qual os analistas projetam inflação de 4%. Tendência que pode se reduzir mais ainda, em razão da comercialização da safra agrícola 2006/2007, que acaba de chegar às prateleiras dos supermercados, com queda nos preços dos alimentos.

Em sentido contrário, a Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe) da Universidade de São Paulo (USP) captou leve alteração no comportamento de preços no varejo da capital paulista. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-Fipe), que na semana anterior projetara inflação anual de 3,57%, agora estima 3,69%. Um pouco acima do IPCA, de nível nacional, que era de 3,69% na semana anterior e agora estima 3,64%.

Os preços administrados por contrato, ou monitorados (combustíveis, energia elétrica, telefonia fixa, saneamento, medicamentos, educação, transporte urbano e outros) também mostram comportamento de queda. Tanto que a previsão anterior, de reajustes acumulados de 3,50% em 2007, foi reduzida para 3,45%, e a projeção de 4% para 2008 foi mantida.

Os dois índices da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que medem a inflação no atacado, têm posições com leve divergência. O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) manteve a projeção de 3,73%, enquanto o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) baixou mais um pouco: de 3,64%, na semana passada, para 3,63%.