Mercadante: dolarização inviabiliza coordenação macroeconômica do Mercosul

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 23 de outubro de 2001 as 15:02, por: cdb

O secretário de Relações Internacionais do PT, deputado federal Aloizio Mercadante (SP), considerou prematura a tese de que a Argentina vá insistir na aplicação do “gatilho cambial” como alternativa à desvalorização do real, embora o Brasil já tenha cedido em mecanismos de salvaguarda para favorecer o país vizinho. “Só espero que a alternativa não seja a dolarização”, ressaltou o petista, referindo-se a outra possibilidade admitida pelo presidente Fernando de la Rúa. Segundo o petista, a dolarização seria um passo irreversível e tornaria inviável a adoção de uma moeda única no Mercosul. “Isto impede qualquer perspectiva de coordenação macroeconômica no bloco”, disse Mercadante. O mecanismo automático de gatilho cambial, por sua vez, implica em que, cada vez que a desvalorização do real em relação ao dólar alcançasse o extremo de uma banda a ser fixada, o Brasil seria obrigado a contornar os impactos no comércio. Seus produtos embarcados para a Argentina seriam taxados, e as mercadorias argentinas encaminhadas ao mercado brasileiro seriam compensadas.