Membro de movimento contra abrigo para morador de rua realiza protesto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de abril de 2012 as 15:24, por: cdb

O representante do movimento de remoção do albergue para moradores de rua do Distrito Federal, Luiz Cláudio Cesário, causou polêmica há pouco na Comissão de Direitos Humanas e Minorias ao afirmar que a audiência pública que ocorre neste momento sobre a situação dos moradores de rua no DF tem como objetivo “defender bandidos”.

Cesário afirmou que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA – Lei 8.069/90) apenas ampliou o envolvimento de menores de 18 anos em crimes. Ele também questionou os relatos recentes de estupro por parte de policiais militares de Brasília contra crianças e adolescentes de rua.

Segundo o representante do movimento, o albergue mantido do governo do DF no bairro do Areal, em Águas Claras (DF), é um estorvo para os residentes na região e deveria ser fechado. “São constantes os casos de violência, de falta de higiene e de sexo ao ar livre entre as pessoas albergadas lá”, disse. Ele foi vaiado pelos participantes da audiência e em seguida deixou o local.

Em resposta ao comentário, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) afirmou que essa é a “típica reação preconceituosa de quem desconhece a realidade dos moradores de rua”.

Tempo real:17:45 – Ong afirma que 265 moradores de rua foram mortos nos últimos seis meses17:08 – Estudo aponta que 52% dos moradores de rua têm familiar na mesma cidade16:05 – Deputada cobra apuração sobre violência contra moradores de rua no DFReportagem – José Carlos Oliveira/ Rádio Câmara
Edição – Juliano Pires