Meligeni está fora do US Open e Guga treina saques contra o dinamarquês

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de agosto de 2001 as 19:47, por: cdb

O brasileiro Fernando Meligeni perdeu, nesta quinta-feira, para o britânico Tim Henman e foi eliminado do US Open, quarto e último Grand Slam desta temporada. Meligeni perdeu por 3 sets a 1, com parciais de 3-6, 4-6, 6-3 e 4-6, em partida disputada nas quadras de piso rápido do complexo de Flushing Meadows, em Nova York. Henman, nono cabeça-de-chave, impôs um saque devastador e marcou o ritmo da partida, obtendo 10 pontos diretos com saque.

O próximo adversário do britânico será o belga Xavier Malisse, que avançou ao derrotar o francês Fabrice Santoro por 6-0, 3-6, 6-3 e 6-2.

Nesta sexta-feira, Gustavo Kuerten enfrenta o dinamarquês Kristian Pless, 91º no ranking mundial, nesta sexta-feira, pela segunda rodada da chave principal de simples do US Open, o último Grand Slam do ano. O horário da partida ainda não foi divulgado pela organização do torneio.

Após a vitória na estréia, 3 sets a 1 no tcheco Daniel Vacek, Guga espera entrar em quadra um pouco mais relaxado para a partida contra o dinamarquês, que já foi número 1 do mundo no juvenil e em 1999 foi vice-campeão junior do US Open.

– Eu nunca joguei contra ele e não sei como será o jogo. Mas com certeza ele vai entrar naquela de franco-atirador, sem ter nada a perder, tentando jogar o melhor tênis da vida dele – afirmou Guga, consciente de seu favoritismo. – Hoje em dia, praticamente todo mundo que entra em quadra para jogar comigo é assim. Eu vou ter de fazer mais ou menos como na minha primeira partida aqui e jogar de forma agressiva.

Guga e o técnico Larri Passos afirmam que ainda não estão pensando no título, seguindo com as atenções voltadas apenas para a próxima partida.

– A montanha é grande e a escalada que ser aos poucos – disse Larri, repetindo uma frase citada após a conquista do tricampeonato de Roland Garros.

Para Guga, a disputa do US Open é um desafio na sua carreira.

– Eu nunca passei das quartas-de-final aqui – disse o brasileiro, referindo-se à campanha em 1999. – Esse torneio para mim é um desafio e tudo depende de como eu construo o meu caminho nele. Quem sabe este seja o meu ano.

Como vem fazendo todos os dias, nesta quinta-feira Guga trabalhou a parte física e depois treinou com o técnico na quadra P2. Muitos fãs assistiram ao bate-bola e chegaram a confundir Larri com o americano Andre Agassi.

Líder do ranking mundial e cabeça-de-chave número 1 no US Open, Guga já garantiu sete pontos na Corrida dos Campeões e outros 35 no ranking mundial. Se passar por Pless, soma 15 e 75, respectivamente.