Meio Ambiente deve simplificar pesquisas sobre trasngênicos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de novembro de 2003 as 23:42, por: cdb

O Ministério do Meio Ambiente está trabalhando em conjunto com a Embrapa e o Ibama, para que as pesquisas em campo aberto e em confinamento de organismos geneticamente modificados (transgêncios) sejam mais simplificadas.

A informação é da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. Essa é uma reivindicação dos pesquisadores da área, que apontam falta de condições para a realização de fiscalizações e de garantia para melhor aplicação dos critérios de rotulagem dos produtos com participação de transgênicos.

Segundo a ministra, com o vácuo de legislação dos últimos anos para a área surgiram problemas que podem ser resolvidos com o projeto de lei encaminhado ao Congresso. “No meu entendimento, assegura tanto os interesses da pesquisa quanto da sociedade a partir dos consumidores e do setor produtivo”.

Para a ministra Marina Silva, viabilizar todos esses interesses significa fazer uma adequada mediação. “Acho que essa mediação o governo conseguiu fazer no seu projeto de lei”.

A ministra disse que o cumprimento do decreto de rotulagem depende também da conscientização de produtores e daqueles que vendem produtos que contenham organismos geneticamente modificados (OGM).

Marina Silva informou que o esforço é no sentido de evitar que aconteça com outros produtos os problemas ocorridos com a comercialização da soja transgênica. Ela explicou que o cuidado tem que ser redobrado com relação ao milho, porque ele pode passar por cruzamento entre as várias espécies do produto. “A soja não traz as consequências no nível de gravidade que traz o milho”.