Meia tonelada de maconha é apreendida no RJ

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de setembro de 2003 as 16:03, por: cdb

Meia tonelada de maconha foi apreendida na manhã desta quarta-feira por policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), logo após o início da segunda fase da Operação Segurança e Paz. A apreensão aconteceu em Copacabana e na Favela do Jacarezinho, ambos no Rio.

O Segurança e Paz entra agora em sua segunda fase sendo que, sua primeira etapa consistiu, nos últimos 30 dias, na asfixia do comércio de drogas em 21 comunidades cercadas pela Polícia Militar e no mapeamento dos pontos de drogas e armas feito pelo serviço de inteligência policial.

Segundo o secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, “após o enfraquecimento financeiro do tráfico, a segunda etapa será marcada pelo enfraquecimento militar dos criminosos”.

De acordo com Anthony Garotinho, “com o mapeamento feito pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria estadual de Segurança Pública, que levantou alvos materiais e físicos a serem atingidos, a Polícia Civil ingressa na operação para apreender drogas, armas, cargas e veículos roubados e prender os criminosos”.
Segundo o secretário, na próxima etapa, 11 comunidades serão cercadas por 600 PMs de 19 batalhões até 3 de outubro. Garotinho informa que “o cerco aos acessos às comunidades continuará sendo feito, em forma de revezamento, por policiais militares que não pertençam aos batalhões das áreas”.

Serão cercados os morros da Mangueira, Turano, Menino de Deus (São Gonçalo) e do Estado (Niterói), além das Favelas do Rebu (Senador Camará), Vila Aliança (Bangu), Vila Kennedy (Bangu), Manguinhos (Bonsucesso), Rocinha, Vidigal e Complexo do Alemão.

Na segunda fase da operação, cada viatura passará a ter quatro policiais,e não mais apenas dois. Além disso, cada ponto de interceptação terá um oficial PM como supervisor.

Balanço da primeira fase da Operação

Hoje, Anthony Garotinho apresentou à imprensa um balanço da primeira fase da operação, após encontro com 32 empresários da Pavuna reunidos na sede da L´Oreal, naquele bairro, dos quais ouviu sugestões para a segurança na área.

De acordo com Anthony Garotinho, durante os 30 dias da primeira fase da Operação Segurança e Paz foram apreendidas mais de 10 mil munições e realizadas 1.078 apreensões de drogas e, segundo dados ainda parciais, 1.460 armas.

Garotinho salientou que, “com a intensificação do policiamento ostensivo não foi registrado no mês de agosto um único caso de roubo a banco, fato que há muito não ocorria no Rio de Janeiro”. Segundo o Boletim Mensal de Monitoramento e Análise realizado pelo Instituto de Segurança Pública a partir dos registros de ocorrência, no mês de julho houve redução em sete dos dez principais tipos de crimes, em relação a julho de 2002.

Entre as prisões feitas na primeira etapa da operação, Garotinho destacou as dos traficantes “Tengo”, chefe dos morros do Sampaio, Quieto e Rato, no Méier, “Lico”, condenado a mais de 100 anos de prisão e líder do morro da Grota (Niterói), “Elias”, do Morro da Mineira, “Rato”, da Cidade Alta, “Cotoco”, das favelas Mandela I e II, “Pega”, da Vila Vintém, “Nico”, da Favela Furqui Mendes, em Vigário Geral, e “762”, do Morro do Juramento.

E, ainda, “Djalminha”, preso com 150 quilos de maconha em Campo Grande, “Bolinho”, da quadrilha que assaltou a residência do ministro Luiz Fux, do STJ, “Mineirinho”, do Morro da Mineira, e Fábio Marini, traficante italiano preso com sete quilos de cocaína por policiais da 16ª DP (Barra da Tijuca).

Meia tonelada de maconha apreendida

No primeiro dia da segunda fase da Operação Segurança e Paz, a DRE apreendeu 400 quilos de maconha na Favela do Jacarezinho e mais 100 quilos em Copacabana. Na favela, a droga foi apreendida em dois barracos.
Em Copacabana, o traficante Marcelo Jordan Martins da Silva, de 26 anos, foi preso com 100 quilos de maconha prensada, 20 gramas de haxixe, balança de precisão e dois papelotes