Medo do terror faz Filarmônica de Israel cancelar tournê

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de julho de 2002 as 13:13, por: cdb

O medo da violência e de novos ataques obrigou a Orquestra Filarmônica de Israel a cancelar uma turnê que faria pelos Estados Unidos no mês de agosto.
Os músicos não encontraram uma companhia de seguros que aceitasse cobrir a viagem. Além disso, empresas de segurança estariam relutantes em trabalhar na proteção da orquestra e do público durante as apresentações.
“Nós não cancelamos a turnê, eles é que nos cancelaram”, disse o diretor-executivo da orquestra, Avi Shoshani.
A metade dos músicos estrangeiros que se apresentariam com a filarmônica em Israel acabaram desistindo da viagem devido ao clima de tensão no país. “Só a atual produção da ópera Salomé teve oito baixas no elenco”, disse o diretor musical da orquestra, Zubin Mehta, ao jornal americano The Washington Post.
Em agosto o grupo se apresentaria em Los Angeles, San Francisco, Chicago e em outras cidades americanas, além de ter concertos marcados na Austrália e em Taiwan. “Nunca enfrentamos um cancelamento desse tipo”, disse Zeev Dorman, diretor da orquestra. “Normalmente, um concerto é cancelado por falta de verba ou quando não são vendidos ingressos suficientes”, explicou. “Mas agora, a segurança foi o motivo oficial que eles nos deram”.
A mesma orquestra já havia se apresentado nos Estados Unidos em janeiro, sem problemas. A Orquestra Filarmônica de Israel foi criada em 1947 e teve Leonard Bernstein como regente por mais de 40 anos até a sua morte, em 1990.