Médicos chamam de propaganda militar a ‘ajuda humanitária’ dos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 8 de outubro de 2001 as 15:20, por: cdb

O grupo francês Médicos Sem Fronteiras condenou nesta segunda-feira as missões “ditas humanitárias” que acompanham o ataque aéreo liderado pelos Estados Unidos ao Afeganistão. Para os Médicos Sem Fronteiras, essas missões não passam de “propaganda militar”, elaborada para justificar os bombardeios.

No domingo, os EUA despejaram 37.500 pacotes de comida de dois aviões. Remédios também deverão ser despejados da mesma forma.

Em um pronunciamento oficial, o grupo Médicos Sem Fronteiras disse que a ação “não é, de modo algum, uma operação de ajuda humanitária, mas uma operação de propaganda militar, destinada a fazer com que a opinião internacional apóie a operação militar liderada pelos EUA”. “Qual o sentido de atirar com uma mão e dar remédio com a outra?”, questiona o grupo.

Os pacotes oferecem um mínimo de 2.200 calorias diárias. Os EUA têm um estoque de pelos menos dois milhões deles, planejados para flutuar até o chão em vez de cair abruptamente, minimizando o risco de ferir alguém.